2º Eixo

Ações de organização e gestão de fluxos de assistência à saúde

As ações de organização e gestão dos fluxos de assistência à saúde objetivam implementar estratégias entre administração penitenciária e instâncias locais para garantir atenção integral à saúde da população privada de liberdade. Neste eixo, a articulação intra e intersetorial é de extrema importância para estabelecer os fluxos intra e extramuros de prevenção, busca ativa, diagnóstico laboratorial, acompanhamento e tratamento da tuberculose.

Planos de trabalho

Para garantir viabilidade e sustentabilidade das atividades do projeto, todas as Unidades da Federação estão construindo, de forma compartilhada, planos de trabalho com indicadores e metas corresponsabilizadas. Os planos de trabalho idealizam ações de: i) educação em saúde; ii) entrega de materiais informativos específicos para cada público-alvo; iii) organização das atividades do Teatro-Fórum voltado aos trabalhadores; iv) implementação do Centro Diagnóstico de Tuberculose Intramuros; e v) atividades de atenção à saúde.

Os planos de trabalham detalham as rotinas e os fluxos próprios de cada território, considerando a tríade: sistema prisional, rede estadual e municipal de saúde. Os planos ainda contemplam o suporte da rede laboratorial: equipamentos, insumos, capacidade de atendimento, portas de entrada (ordenação para detecção precoce; busca ativa e rastreamento em PPL e trabalhadores); fluxos de comunicação interna entre equipes saúde/segurança; transferências das pessoas privadas de liberdade e continuidade do tratamento; prosseguimento extramuros e alta taxa de abandono pós-soltura.

Tosse há três semanas?

Pode ser tuberculose  

 

Campanha Tuberculose - Informação e Tratamento Curam

Um projeto realizado através do Ministério da Justiça e Segurança Pública e FIOCRUZ com a cooperação técnica do Programa Nacional de Controle da Tuberculose.

  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle